Start up! Artes Gráficas

Trabalhos feitos por profissionais com + de 10 anos de experiência em artes gráficas!

Principais sites de Notícia do Brasil

Rio Grande do Sul e Vale do Taquari (Lajeado e região)

Canva

O software online que veio para ficar!

Cores

Curiosidades sobre cores

Design Freelancer

Quais as etapas da venda de um projeto

Monitores

Qual o melhor monitor para designer gráfico?

E quando não existia Photoshop?

Veja como eram editadas as fotos

Designer x Arte finalista

Diferença entre Arte finalista e Designer

quarta-feira, 23 de março de 2016

As 68 fórmulas mais usadas do Excel



Editores de planilhas como o Microsoft Excel, do tradicional pacote Microsoft Office, não servem apenas para fazer tabelas simples. Os programas possuem funções matemáticas embutidas que permitem fazer cálculos complexos e extrair o máximo possível de dados diferentes de forma automática.

Como usar preenchimento automático de fórmulas
Para isto, o software usa fórmulas, que são equações customizáveis que permitem fazer operações matemáticas com praticidade ou mesmo editar o texto de determinadas cédulas automaticamente. Se você está interessado em aprender a usar melhor o Microsoft Excel, confira uma lista com as 68 fórmulas mais usadas para todas as situações segundo a própria Microsoft.

Condicional
=SE()Verifica se determinadas condições lógicas são verdadeiras. Estes testes incluem conferir qual valor é maior entre duas cédulas ou o resultado da soma de determinadas entradas
=E()Confere se dois testes lógicos são verdadeiros ao mesmo tempo
=OU()Confere se apenas um de dois testes lógicos é verdadeiro
=NÃO()Confere se o valor inserido em uma cédula é igual ao especificado
=SEERRO()Identificar se o resultado presente em uma cédula (que, geralmente, contém outra fórmula) é um erro
Procura
=PROCV()Procura determinados valores em cédulas específicas e retornar o valor de outra cédula na mesma linha
=ÍNDICE()Procura o resultado em uma linha e coluna específicos dentro de um conjunto determinado de cédulas.
=CORRESP()Procura por uma determinada cédula em um conjunto determinado e retorna sua localização relativa
=DESLOC()Procura por um valor específico em uma coluna e retorna o valor de uma cédula relativa
=PROCH()Procura um valor em uma linha e retorna o valor de outra cédula na mesma coluna
Data e hora
=DIATRABALHOTOTAL()Calcula quantos dias existem entre duas datas e retorna apenas os dias da semana
=MÊS()Calcula quantos meses de diferença existem entre duas datas
=ANO()Retorna o ano em uma data
=HORA()Retorna apenas a hora de uma cédula que contenha um horário
=MINUTO()Retorna apenas o minuto de uma cédula que contenha um horário
=SEGUNDO()Retorna apenas o segundo de uma cédula que contenha um horário
=HOJE()Retorna o dia atual (baseado no horário do sistema)
=AGORA()Retorna a hora atual (baseado no horário do sistema)
Financeiro
=XTIR()Retorna a taxa de crescimento anual de um investimento
Estatísticas
=MÉDIA()Calcula a média entre uma série de entradas numéricas
=MÉDIASE()Calcula a média entre uma série de entradas numéricas, mas ignora qualquer zero encontrado
=MED()Encontra o valor do meio de uma série de cédulas
=MODO()Analisa uma série de números e retorna o valor mais comum entre eles
=SOMARPRODUTO()Multiplica os valores equivalentes em duas matrizes e retorna a soma de todos eles
Matemática
=SOMA()Retorna a soma total entre os valores inseridos
=SOMASE()Adiciona os valores de um intervalo especificado apenas se elas passarem em um teste lógico
=BDSOMA()Adiciona os valores de um intervalo especificado se eles coincidirem com condições específicas
=FREQÜÊNCIA()Analisa uma matriz e retorna o número de valores encontrados em um determinado intervalo
=MULT()Multiplica os valores do intervalo
=POTÊNCIA()Calcula a potência entre dois números
=MÍNIMO()Retorna o menor número encontrado em um intervalo
=MÁXIMO()Retorna o maior número encontrado em um intervalo
=MENOR()Igual a =MÍNIMO(), mas pode ser usada para identificar outros valores baixos na sequência
=MAIOR()Igual a =MÁXIMO(), mas pode ser usada para identificar outros valores altos na sequência
=FATORIAL()Calcula o fatorial do número inserido
Contagem
=CONT.VALORES()Conta o número de cédulas que não estão vazias no intervalo
=CONT.SE()Conta o número de cédulas que passam em um teste lógico
=CONTA()Conta o número de cédulas que possuem números e verifica a presença de um número específico nelas
=NÚM.CARACT()Conta o número de caracteres em um determinado intervalo
=NÚM.CARACTB()Conta o número de caracteres em um determinado intervalo e retorna o valor em número de bytes
=INT()Arredonda números para baixo
Conversão
=CONVERTER()É usada para converter valores de uma unidade para outra. Aceita conversões de tempo, distância, peso, pressão, força, energia, potência, temperatura, magnetismo, volume, área, informações e velocidade
=BIN2DEC()Converte números binários para decimal
=BIN2HEX()Converte números binários para hexadecimal
=BIN2OCT()Converte números binários para octal
=DECABIN()Converte números decimais para binário
=DECAHEX()Converte números decimais para hexadecimal
=DECAOCT()Converte números decimais para octal
=HEXABIN()Converte números hexadecimais para binário
=HEXADEC()Converte números hexadecimais para decimal
=HEXAOCT()Converte números hexadecimais para octal
=OCTABIN()Converte números octais para binário
=OCTADEC()Converte números octais para decimais
=OCTAHEX()Converte números octais para hexadecimal
Texto
=TEXTO()Converte uma cédula numérica em texto
=MAIÚSCULA()Alterna todos os caracteres em uma cédula para letras maiúsculas
=MINÚSCULA()Alterna todos os caracteres em uma cédula para letras minuscúlas
=PRI.MAIÚSCULA()Alterna o primeiro caractere de todas as palavras em uma cédula para letras maiúsculas
=ÉTEXTO()Verifica se uma cédula possui texto
=ÉNUM()Verifica se uma cédula possui números
=PESQUISAR()Encontra um número ou letra em uma cédula
=EXATO()Verifica se o conteúdo de uma cédula é exatamente igual ao inserido
=CONCATENAR()Retorna os valores de várias cédulas em uma única string
=CHAR()Retorna um caractere representante do número especificado em um conjunto
=ESQUERDA()Retorna os caracteres mais a esquerda de uma cédula com texto
=DIREITA()Retorna os caracteres mais a direita de uma cédula com texto
=EXT.TEXTO()Retorna o número de caracteres em uma cédula com texto
Fonte: http://www.techtudo.com.br/

segunda-feira, 21 de março de 2016

NOVO PROJETO: Quanto vale sua marca?!


Quanto custaria a criação de um logotipo para uma grande empresa?
Google, Nike, Adidas, Coca Cola, Pepsi, e ... muitas outras gigantes.
A verdade é que não se sabe o valor exato que poderia se cobrar para um logo com tamanha exposição mundial. 

Assim como as grandes empresas, as micros, pequenas e médias também necessitam de uma identidade, e ai vem novamente a pergunta, qual o valor da sua marca?

Tudo depende, principalmente de quanto o cliente está disposto a pagar e investir em uma nova identidade.

Cobraria R$100,00 de uma empresa na qual tem mais de mil funcionários e seu lucro anual supera tranquilamente as cifras dos milhões? E cobraria R$10.000,00 de uma empresa com 4 funcionários que o faturamento anual não supera os cem mil? Essa é uma das coisas, que se leva em consideração, na hora de colocar um valor específico.

Certamente muitas vezes você ouviu: - Nossa tudo isso? - quando passou o valor de um trabalho que durou horas de muita pesquisa, desenho, redesenho, coloca cor, tira cor... Pois é, muitos de nós, já passamos por isso. Todo um trabalho no lixo, sem valor nenhum! Nisso se cria mais uma pergunta, seria mais fácil baixar o valor, pois a arte já está pronta e aprovada pelo cliente, ou manter o valor, não ganhar nada, e de quebra perder um cliente?
Difícil não é? Sim, mas vamos pensar melhor. Nem sempre vale a pena ceder como nem sempre vale bater o pé e manter o valor. O melhor, com certeza, seria entrar em um acordo com o cliente. Mostrar o quanto é valoroso ter uma marca bacana e bem vista pelo público.

Como falei anteriormente, nem sempre é melhor baixar o valor e ceder, pois fazendo sempre isso, perderá o respeito de seus clientes e acostumará todos a pedir que baixe o valor.




Pensando nisso, a Start up! criou um projeto diferenciado.

Quanto vale a sua marca?!

O projeto consiste em criar logotipos para os nossos clientes, com uma única diferença, o valor do logo é o cliente quem coloca!
Isso mesmo, o cliente escolhe o valor a pagar, sendo que o valor mínimo fica em R$250,00 e pode chegar até quanto o cliente acha justo pagar!

Esse projeto não visa somente lucro, visa muito mais ajudar as empresas de menor expressão e empresas que estão começando agora a ter uma identidade profissional, na qual se identifique e à represente.

Se você precisa de um logotipo, uma nova marca ou até mesmo renovar a sua marca, a hora é agora! Entre em contato conosco através do e-mail artes.startup@gmail.com e fale conosco, de qualquer lugar do mundo. Vamos lhe atender da melhor maneira possível e você só pagará pelo logotipo se gostar realmente, tendo a certeza de pagar um valor justo e que lhe cabe no bolso.


Aguardamos ansiosos pelo seu contato!
Equipe Start up! Artes Gráficas 3D.





7 dicas para lidar com a opinião de clientes, por Paulo Tenório

importante reconhecer que um cliente que prefere interagir com a empresa é muito raro. Eles entram em contato e investem seu tempo dando feedback sobre o produto, melhorando e dando sua opinião sobre aspectos invisíveis a muitos empreendedores enquanto criam seus produtos. Existe tanta paixão em alguns comentários que impressionam seja pela rispidez, seja pelos elogios.
Quando você ler um feedback, independente do que foi escrito, leia com muita mente aberta e aceite a oportunidade de escutar do seu asset mais importante, o cliente. Quando o review for negativo, leia com muito respeito e principalmente sinta-se agradecido.
Quantas vezes você parou para escrever um review para algum app ou startup? Pois é, seu cliente acabou de dar uma parte do tempo dele para você. Importante que você respeite essa doação.
1) Evite entrar na defensiva
Muitas vezes e uma tendência até natural, quando alguém nos critica, nossa primeira reação é refutar, dizer que não é bem assim pois é muito ruim escutar, seja de conhecidos, seja de estranhos que não temos as qualidades que achamos que temos.

Agora fazer isso com um cliente é dar um tiro no pé, é uma das armadilhas do ego pessoal transferida para o seu negócio.
2) Aceite o golpe
Não se defenda, baixe a guarda, leve um direto, de preferência caia na lona e tome 8s para se levantar, aproveite os 8s e filtre tudo o que escutar, mas não se esqueça de levantar-se.
Não tem nada mais frustrante para um cliente do que escrever seu feedback e receber de volta uma voadora em forma de reply.

Por melhor que você seja no caratê, isso é uma luta de cartas marcadas onde quem ganha é sempre o cliente.
3) Peça desculpas sempre
Se o cliente não está satisfeito com a vírgula no texto, com a cor do botão, com a usabilidade, com o tempo de resposta, com o novo layout, desculpe-se. Por mais difícil que seja, lembre-se de pedir desculpas. Uma desculpa sincera é o suficiente para se reconstruir uma relação. Conserte o que está quebrado.

Se seu cliente apontou uma falha, conserte imediatamente se possível. Planeje, invista e conserte. Assim que consertar entre em contato, avise que consertou e agradeça pelo feedback.
4) Escute. Vá além do feedback
Escutar o cliente é fundamental. Hoje em dia criamos produtos para serem escaláveis para milhões, mas são poucos e raros que retornam algum feedback. Lembre-se, eles tem muito a dizer.
Muito mesmo sobre seu negócio de uma forma diferente.

Quando pedimos feedback de alguém conhecido, por exemplo sua família ou amigos, a resposta vem blindada.
Quando se ganha um feedback real, procure saber mais, pergunte mais, essa pessoa vai te ajudar e muito a entender melhor o seu produto.

5) Corra dos Trolls
Alguns comentários negativos são feito pelos famosos e infames Trolls, esses seres virtuais são surdos e cegos. Não adianta falar.

Como identificar um troll? Eles adoram controvérsia e a fama gerada por ela. Procure achar mais informações sobre o cliente, tente achar outros reviews feito por ele, ou até mesmo se é um cliente real ou algum fake tentando minar seu produto.

6) Seja direto e franco. Não fuja da raia
Apesar de você não querer entrar em uma guerra de comentários, é importante mostrar o outro lado da moeda, por isso responda a todos os comentários sempre agradecendo o tempo dedicado e foque no assunto e lembre-se da máxima: O cliente está sempre com a razão. Seu objetivo não é está certo, é fazer com que ele continue seu cliente.

7) Aprenda com um review
Se o cliente quer algo . Faça com que aconteça. Quando falo cliente, não é um cliente apenas, mas uma média de clientes. Seria ótimo poder atender um a um, mas sabemos bem que não se pode agradar a todos mas pode-se agradar a maioria. Transforme um bad review em algo positivo para a sua startup ou empresa, faça com que aquilo seja um motivador, muitos até colocam os bad reviews impressos em um quadro até que esse mesmo problema seja elogiado depois de resolvido.

Bem essas são algumas as dicas que eu deixo aqui para vocês que estão recebendo críticas, sugestões ou elogios. Aproveitem ao máximo e não se esconda atrás da sombra do seu ego, ali é confortável, o sol não bate mas é na sombra que o mofo cresce, que a traça aparece e faz você sair na rua com uma roupa cheia de buracos bem visíveis para todos.
Fonte: http://designconceitual.com.br/

8 celebridades que você não sabia que eram designers

Algumas das maiores celebridades do mundo começaram suas carreiras como designers gráficos. Nomes que já estrelaram em grandes filmes de Hollywood ou já venderam milhões de discos. Antes da fama e dos flashes, eles estavam lá no Photoshop ou no Ilustrator quebrando a cabeça assim como muitos de nós. O Creative Bloq fez uma lista com 8 deles, cata só:

Alan Rickman


Embora várias desses nomes estudaram design gráfico, poucos deles realmente ganhavam a vida com isso. Um desses poucos foi o falecido Alan Rickman, nosso eterno Severus Snape.
Graduado de Chelsea College of Art and Design, Rickman fez a pós-graduação no Royal College of Art. Trabalhou no jornal Ark lá em 1969 e 1970 e enquanto fazia sua pós, Alan criou sua própria agencia de design chamada Graffiti.
Mesmo sendo bem sucedido na área, Rickman deixou de lado sua agência quando foi aceito na Royal Academy em Artes Dramáticas em 1972.

Chuck D


Public Enemy, foi um dos grupos mais influentes na história do rap com uma forte identidade visual, talvez isso tenha algo a ver com a experiência em design do membro fundador do grupo. Antes de entrar pra música, Chuck D estudou design gráfico na New York`s Adelphi University.
No seu primeiro ano na faculdade, o rapper fez parte do jornal da escola e se considerava bom e talentoso. Porém, foi expulso da faculdade por ser muito festeiro mas depois dos seus primeiros lançamentos no rap, Chuck D se motivou a voltar aos estudos e em 1984 se especializou em design de capas de discos.

Andy Serkis


Mais conhecido como Gollum em Senhor dos Anéis e Hobbit, Andy Serkis estudou artes visuais na Lancaster University imaginando que poderia projetar cartazes para produções universitárias. Andy queria ser um pintor ou designer gráfico, então começou a atuar nas produções e num certo dia teve um papel que fez ele pensar “é isso que eu tenho que fazer”.

Jemima Kirke


Mais conhecida como Jessa Johansson da série Girls, Jemima começou sua carreira criativa como artista, graduando na Rhode Island School of Design em 2008. Produzia retratos e em 2011 realizou uma exposição intitulada “A Brief History Through Skylight Projects”, algo como “Uma Breve História Através de Projetos de Clarabóia”

Ricky Wilson


Antes de ser vocalista do Kaiser Chiefs, Ricky Wilson estudou Design Gráfico na Leeds Metropolitan University. Graduando-se em 2000, Ricky passou a trabalhar como professor na Leeds College of Art lecionando na mesma matéria de formação.

Pete Townshend



The Who foi a maior banda dos anos 60 e início dos anos 70, tendo Pete Townshend como guitarrista e compositor. Estudou design gráfico no Ealing College of Art e admitiu abertamente que ter esse background o ajudou a controlar a marca de The Who. O ambiente até ajudou Pete a desenvolver sua marca registrada na hora de tocar, o ruído e feedback.

David Bowie


Não é uma grande surpresa ouvir que David Bowie teve um passado no design gráfico. O falecido e lendário Bowie estudou na Bromley College of Art no início dos anos 60, especializando-se em layout e diagramação. Embora não exercendo a carreira como designer, a influência de seus dias como designer é visível em sua carreira.
Foi num colégio de arte que Bowie danificou seu olho esquerdo dando o aquela pupila dilatada, numa briga com seu colega por uma garota, acredita?

Freddie Mercury


O famoso e icônico Freddie Mercury, da banda Queen provou que tinha talento tanto visualmente quanto teatralmente.
Foi aluno da Ealing College of Art, junto a Pete Twonshend e Ronnie Wood, e se formou em design gráfico. Também estudou na Isleworth Polytechnic, que agora se chama West Thames College.
Um dos seus primeiros trabalhos foi o design icônico símbolo do Queen usado nas capas dos discos.

Fonte: http://www.zupi.com.br/






← Postagens mais recentes Postagens mais antigas → Página inicial