terça-feira, 26 de abril de 2016

Que tipo de designer você poderá se tornar?


O post to Design Tips de hoje foi retirado e traduzido do blog Inspiredology, podendo ser conferido em sua versão original pelo link.
Design Gráfico é uma área repleta de diferentes caminhos em termos de carreira. Graças a Internet, smartphones e a tecnologia contida em computadores portáteis atualmente (tablets, notebooks, etc) ser um designer gráfico significa ir muito além do tradicional “reino do impresso”. Sim, hoje em dia há uma lista interminável de trabalhos disponíveis na área, mas, essencialmente, há algumas poucas categorias que englobam a grande maioria dos trabalhos em design gráfico:

Publicidade e entretenimento

Muitos trabalhos em design gráfico partem da esfera do entretenimento. É claro que os afazeres variam absurdamente, dependendo de onde você trabalha, mas, de maneira geral, as principais habilidades que essa área demanda são a animação em Flash e a perícia em design gráfico impresso. Publicidade inclui um vasto número de companhias que produzem versões eletrônicas e impressas de todo o seu material de comunicação. Portanto, design nesta área envolve conhecimentos de tipografia, montagem de layout offline e online, criação de anúncios, além da manipulação de fotografias. No ramo do entretenimento, empresas geralmente contratam designers para desenvolverem as cenas dos créditos inicial e final do filme, além de seu material promocional, eletrônico e impresso.

Propaganda

Apesar deste ser o caminho mais fácil para trabalhar com grandes marcas, o trabalho na área pode ser incrivelmente desgastante, uma vez que é necessário constantemente atender às expectativas do cliente. O trabalho pode ser dinamico, excitante e diverso, contudo, se você busca um emprego de 8 às 6, este não é para você. Agências de menor porte, no entanto, muitas vezes se especializam em serviços mais específicos. Tais serviços incluem online branding e estratégias contínuas de marketing. Por possuírem geralmente uma carteira menor de clientes, agências deste porte tendem a oferecer uma agenda definida de horários.

Agências de design

Agências de design irão, geralmente, focar os seus esforços na produção de design gráfico e em estratégias de comunicação visual. O tamanho varia de um lugar ao outro, contudo, agências desse tipo tendem a ser menores, com menos de 50 pessoas trabalhando nelas. Se você adora design de embalagens, logos, design de folders, este é o lugar para você.

Marketing Corporativo

Marketing Corporativo possui suas vantagens e desvantagens.  Enquanto você tem a oportunidade de conhecer bem todas as necessidades e demandas do seu cliente (pois, muitas vezes, ele é o único) o escopo de variedade daquilo que você irá fazer também é reduzido. Profissionais de design gráfico deste ramo ajudam a empresa a produzir material de comunicação, treinamento interno e campanhas promocionais.

Freelancer

A liberdade de escolher em quais projetos irá trabalhar, construir uma base de clientes personalizada e de manusear os horários do dia de uma maneira flexível são, geralmente, os principais atrativos que levam alguém a se tornar freelancer, mas a realidade pode ser bem longe disso. Ser um designer gráfico freelancer não é para todo mundo, uma vez que não há garantia de salário mensal, longas horas de trabalho e projetos que atendam a uma audiência variada. O ideal é ingressar no mundo do freelancing aos poucos, alinhando, durante algum tempo, a carreira de freelancer com a de um designer nas áreas listadas acima. Dessa maneira, o designer pode criar portfólio e se sustentar durante os primeiros meses como freelancer. É mais difícil, mas, sem dúvida, compensa. Sites como o WeLancer são uma excelente maneira de ingressar no mundo do design freelance, visto que o custo de participação nos concursos é inexistente e a possibilidade de lucro imediato é grande.Tudo depende do seu talento e dedicação.
Fonte: http://blog.welancer.com/
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário