Start up! Artes Gráficas

Trabalhos feitos por profissionais com + de 10 anos de experiência em artes gráficas!

Principais sites de Notícia do Brasil

Rio Grande do Sul e Vale do Taquari (Lajeado e região)

Canva

O software online que veio para ficar!

Cores

Curiosidades sobre cores

Design Freelancer

Quais as etapas da venda de um projeto

Monitores

Qual o melhor monitor para designer gráfico?

E quando não existia Photoshop?

Veja como eram editadas as fotos

Designer x Arte finalista

Diferença entre Arte finalista e Designer

segunda-feira, 12 de dezembro de 2016

Greenery é a Cor Pantone de 2017


Como acontece todos os anos desde 2000, a Pantone divulgou a cor para o ano seguinte, como uma referência de novas tendências a serem criadas no universo da moda, design gráfico, arquitetura, design de interiores e áreas criativas em geral, e também como um conceito para o novo ano que surge.
E a Cor Pantone de 2017 será a Greenery, que é basicamente um verde misturado com amarelo intenso. “É uma cor refrescante e revitalizadora, transmitindo a sensação de novos começos”, é isso o que afirma a Pantone, fornecedora profissional de padrões de cores para a indústria da moda e do design, que anunciou o tom da vez nesta última quinta-feira.








“Sabemos o tipo de mundo que estamos vivendo, que é muito estressante e muito tenso”, disse Leatrice Eiseman, diretora executiva do Pantone Color Institute. “Esta é a cor da esperança e da nossa ligação com a natureza. Ele remete ao que chamamos de palavras ‘re’: regenerar, refrescar, revitalizar, renovar. Toda primavera entramos em um novo ciclo. É algo como olhar para a frente”.


Para o ano de 2016 foram escolhidas, pela primeira vez, duas cores, chamadas de Rose Quartz e Serenity. E de todas as 18 cores escolhidas desde 2000, o verde (em diversos tons) já havia aparecido 4 vezes: em 2003 (Aqua Sky), em 2005 (Blue Turquoise), em 2010 (Turquoise) e em 2013 (Emerald). Confira abaixo o histórico de todas as Cores Pantone do Ano.

 Fonte: http://cemporcentodesign.blog.br/





ILUSTRANDO ANIMAIS COM APENAS UMA LINHA

Um desafio: você conseguiria desenhar animais com apenas uma linha contínua, sem tirar a caneta (ou o lápis) do papel?
Além de ser um ótimo exercício de habilidade e criatividade, parece ser a especialidade da dupla Emma & Stephane, responsáveis pelo estúdio francês Differantly.
Eles já passaram por aqui com seus ícones de apenas uma linha, e agora apresentam diversos animais criados da mesma maneira.
É incrível ver como apenas uma linha contínua pode criar belas formas.
Confira seu trabalho:















Fonte: https://www.designerd.com.br/

Tutorial de Illustrator: Como criar um logotipo de origami


Neste tutorial você vai aprender a criar um logotipo utilizando formas e gradientes no Illustrator para simular as dobraduras de um origami. O projeto exige algumas habilidades avançadas de edição de formas e faremos uso Guias Inteligentes para alinhar perfeitamente os desenhos vetoriais. Quando o esboço do origami estiver pronto, vamos usar cores vibrantes e gradientes pra deixá-lo com aspecto vivo e moderno.


O design que vamos construir neste tutorial é inspirado em origami, com linhas em ângulos retos para criar formas que se cruzam e imitam as dobraduras de papel.


Uma ótima maneira de começar é procurar por imagens no Google Images. Neste caso, pesquisei por imagens de beija-flor, e assim conseguimos uma ideia de como podemos traçar as linhas do animal. Outra ótima dica é se familiarizar com os formatos de origamis reais, isso vai ajudar a construir um trabalho mais detalhado.


Usando uma imagem como referência, use a ferramenta Caneta para desenhar o contorno simplificado do beja-flor. Use linhas retas, dando cliques simples e fechando o caminho para completar a forma.


Ative as Guias Inteligentes (Ctrl+U) para facilitar o alinhamento dos próximos caminhos que você irá desenhar. As guias inteligentes mostrarão pequenas dicas de tela quando você posicionar o mouse sobre os pontos que já existem. Faça novos traços retos criando intercessões.


Quanto tiver desenhado linhas o suficiente, selecione todos os segmentos e, no painel Pathfinder (Window> Pathfinder) clique na opção Divide.



Agora que o seu desenho foi dividido, todos os segmentos são selecionáveis como formas individuais. Vamos criar um gradiente em uma forma temporária, assim podemos utilizá-lo para aplicar ao nosso desenho. Então desenhe um retângulo alongado e aplique um gradiente.


Ajuste os controles do gradiente para criar uma mistura de cores vibrante, com uma transição de tons claros para escuros. Definir esse gradiente em um aforma à parte facilita os ajustes para que possamos aplicá-lo no desenho original.


Selecione novamente todos os objetos do nosso beija-flor e ative a ferramenta Eyedroper (I). Basta clicar sobre o gradiente que você criou para aplicá-lo às formas selecionadas.


Todos os gradiente vão ficar apontando para a mesma direção, então ative a ferramenta Gradient e faça alguns ajustes nas formas individualmente.


Faça ajustes de maneira que não hajam contrastes muito fortes entre as formas. Use tons mais escuros para simular as áreas de dobras entre as diferentes seções de papel.


Ao final, você terá um desenho simples e com formas em gradiente que reproduzem o efeito de origami. O estilo é muito semelhante ao Low Poly, onde animais ou objetos são representados com formas geométricas simplificadas e coloridas.


Eu fui um pouco mais além e adicionei algum texto e formas do próprio desenho para criar um logotipo completo.
Este artigo é uma tradução do post How To Create an Origami Style Logomark in Illustratordo Blog Spoon Graphics. Visite o artigo original.

Fonte: http://clubedodesign.com/

Porque visitar Marrocos e o que ver lá?



Por muito que tenha vontade de percorrer todo o território de Marrocos, na maioria dos casos, o tempo de que dispõe vai ser determinante nas suas escolhas. Ou seja, precisará de ter algumas ideias dos locais a visitar de maneira a não perder o mais importante enquanto durar a sua viagem.

Marrocos é um país muito diversificado e tem de tudo um pouco para agradar a todos os viajantes. Nesta página tento dar uma ideia geral do que ver em Marrocos, os melhores destinos e os locais mais interessantes.





O que ver em Marrocos

Deserto
Cidades Grandes, Monumentos, Cultura, Museus
Praia e Costa Atlântica
Montanha para Ski / Montanha para visitar aldeias
Locais Património Mundial UNESCO
O Mundo Árabe
O Mundo Amazigh (Berbere)
Raids 4×4 / Motas
Locais Património Mundial da UNESCO em Marrocos

Dentro da medina de Marraquexe, em hora de ponta

1981 Medina de Fès
1985 Medina de Marraquexe
1987 Ksar de Ait-Ben-Haddou, Ouarzazate
1996 Cidade Histórica de Meknes
1997 Local Arqueológico de Volubilis, arredores de Meknes
1997 Medina de Tétouan
2001 Medina de Essaouira (antiga Mogador)
2004 Cidade Portuguesa de Mazagan (El Jadida, Mazagão)
2012 Lugares históricos de Rabat
TOP para Viajar em Marrocos

Passeio de camelo no Deserto
Mas, afinal, enquanto morador e viajante por todo este país, qual é a minha lista do que é mais bonito e mais interessante para ver em Marrocos?

A verdade é que, ao longo dos anos, tenho mudado a minha opinião acerca de alguns locais. Atualmente, esta é a minha lista de lugares preferidos. A ordem destes destinos é aleatória, não tem a ver com a minha preferência.

Para um passei de camelo com melhor segurança recomendamos que usem os serviços da Camel Trip Marrocco, serviço profissional e de qualidade.



Camel Trip Morocco

Merzouga village
    Morocco

Phone contact :   +212 671581826
WhatsApp : +212650536151

Email contact   : cameltripmorocco@gmail.com






Medina de Marraquexe, Destino imperdível

A medina antiga de Marraquexe é um local a não perder em Marrocos.

A imensa confusão das ruas cheias de marroquinos, turistas, músicos, lojas, burros e carroças, motas, carros, vendedores ambulantes, doidos, acrobatas, encantadores de serpentes é algo que não se vê em muitos lugares do mundo.

Marraquexe é o destino ideal para passar 2 dias de intensa atividade onde poderá visitar imensos locais de interesse como vários museus, palácios, mercados e jardins.

De entre vários locais a não perder, pode-se fazer uma lista rápida do essencial absoluto.

Museu de Marraquexe
Palácio Bahia
Palácio Badii
Jardins Marjorelle
Jardim Menara
Koutoubia
Praça Jemaa el Fna
Zaouia ben Abbes
Cortumes de tratamento do cabedal
Os muitos restaurantes fantásticos da cidade
Madrassa ben Yousse
E, claro, os diversos mercados e souks
Ouarzazate, a capital do sul de Marrocos

Ouarzazate, a Capital do Sul de Marrocos
Considerada a capital do Sul de Marrocos, Ouarzazate é uma cidade calma embora tenha alguma má fama. Mas isso é apenas porque as pessoas nunca perdem tempo para explorar o que ela realmente oferece.

Ouarzazate tem, na realidade, uma enorme oferta de locais interessantes para visitar. O suficiente para se manter ocupado durante pelo menos 3 dias a visitar a cidade e a região à volta.

Ouarzazate é também o lugar ideal para aqueles que não têm muito tempo para ver Marrocos e voam para Marraquexe numa viagem de 3 ou 4 dias.

Ouarzazate fica apenas a 200km a sul de Marraquexe mas do outro lado das Montanhas do Atlas. A estrada sobe até aos 2500 metros de altitude, proporcionando paisagens espetaculares e inesquecíveis das Montanhas do Alto Atlas.

Estes são, então, as maiores atrações em Ouarzazate.

Casbah de Taourirt
Museu do Cinema
Kasbah das Cegonhas
Lago Mansour Eddahbi
Bairro de Tassoumate e a beira rio
Estúdios de Cinema Atlas
Mercado de Domingo (imperdível)
Entre o muito que há para ver em Marrocos, Ouarzazate é o local ideal também para servir de base de visita a muitos outros destinos na região. Bastante perto ficam o local UNESCO do Ksar de Ait Ben Haddou (30km), o Oásis de Fint (12km), o Palmeiral de Skoura, os diversos Casbahs (casas fortificadas construídas em barro) nas aldeias de Toundout, o Vale das Rosas, os palmeirais de oásis de Agdz, as Montanhas de Saghrou, etc.

Cisterna portuguesa em El Jadida, Costa Atlântica

A cidade portuguesa antiga de El Jadida é destino UNESCO em Marrocos.

Estas cisternas foram só recentemente descobertas, ficando algumas centenas de anos escondidas sem ninguém dar por elas.

A “Citerne Portugaise” era utilizada para recolher a água das chuvas e possibilitar assim dar água aos portugueses dentro da cidade murada, mesmo durante tempos de guerra e cerco.

É simplesmente maravilhosa a vista espelhada das 25 colunas e do buraco superior que deixa entrar luz na água de palmo de altura no chão. Esta maravilha da arquitetura foi mesmo palco da cena de Othello de Orson Welles (1954).

Tem que se pagar para entrar na Cisterna Portuguesa. Por um pouco mais de dinheiro, pode e deve-se ter uma visita guiada pelo senhor simpático da receção. Ele diz para darmos o que quisermos para além do preço do bilhete. Seja generoso pois vale bem a pena.

A melhor altura para ver este lugar não é ao mesmo tempo que uma excursão, pois toda a mística se perde devido ao barulho.

Num pequeno aparte, não posso deixar de referir que a presença portuguesa em Marrocos também se fez sentir noutras regiões do território. Estes lugares são sempre interessantes de descobrir por portugueses e brasileiros.

Ksar UNESCO de Ait Ben Haddou

O Ksar de Ait Ben Haddou é o único sítio considerado património mundial pela UNESCO no sul de Marrocos. Basicamente, é um ksar, uma aldeia fortificada totalmente construída e preservada em barro.

A paisagem circundante é maravilhosa e dá para ter uma ideia do o que é viver dentro de um autêntico ksar. A visita a Ait Ben Haddou faz-se em 2 horas saindo de Ouarzazate.

Aldeia de Imarigha na Montanha e as Minas de Sal

Imarigha é um destino para os amantes da montanha e da calma.

Se o que quer ver em Marrocos é um destino “longe” de tudo (ainda que a distância física para Marraquexe não seja muita), Imarigha é ideal para ficar 2 ou 3 noites e apreciar a tranquilidade especial da montanha.

Mas é também um sítio ótimo para fazer uma paragem no seu caminho para sul a partir de Marraquexe. Visite as minas de sal, o lindo Vale e Lago de Ouirgane e o mercado na aldeia de Asni (13km mais abaixo).

Dunas de Erg Chebbi, Deserto do Saara

Muita gente diz-me que estas dunas têm sempre montes de turistas. Não deixa de ser verdade que isso possa acontecer mas… se não gostam de sítios com turistas não venham a Marrocos na época alta, na Páscoa ou na Passagem de Ano… Aliás, o melhor é não viajar para qualquer lugar do mundo…

As Dunas de Erg Chebbi têm, para mim, um fascínio enorme, uma certa energia única que nos faz sentir parte de algo muito maior do que nós. Para além disso, também são fabulosas para fotografar e rebolar na areia.

Por vezes, as Dunas de Erg Chebbi são erradamente chamadas dunas de Merzouga, uma das aldeias que se encontram perto. Quando lá for, tenha a noção de que vale a pena visitar também povoações como Tisserdemine, Khamlia, Takoujt e Hassilabied.

Aldeia de Agoudal, Montanhas do Atlas

A aldeia de Agoudal está perdida no Alto Atlas e, por isso, é quase impossível lá chegar durante alguns meses por ano pois a estrada fica cortada. Na realidade, não há estrada de alcatrão mas sim uma pista de montanha onde é possível circular com um carro normal. Vá é devagarinho.

Se gostaria de conhecer lugares em Marrocos sem turistas todo o ano e onde a presença destes ainda não tenha alterado muito o dia-a-dia, aqui está um bom destino.

As Montanhas do Atlas proporcionam um escape às grandes cidades e uma oportunidade de conhecer um Marrocos diferente, um Marrocos Berbere (Amazigh), o povo original do norte de África antes dos árabes terem chegado.

Lagos Islit e Tislit perto de Imilchil, Montanhas do Atlas

Estes dois lagos são duas pérolas nas montanhas. O primeiro lago “A Noiva” é o mais conhecido pois fica na estrada que leva a Imilchil, enquanto que o outro lago “O Noivo” é mais inexplorado pois não há estrada em bom estado até lá chegar. Durante os meses de inverno até é impossível aceder às suas margens, mesmo com jipes.

A aldeia de Imilchil é também um destino a não perder para quem gosta de locais pouco explorados e de paisagens incríveis.

Uma vez por ano, durante o Verão, existe um Moussem de Casamento (festival), em que milhares de pessoas descem a uma aldeia muito perto de Imilchil para casar. Ao longo dos dias do evento, os marroquinos divertem-se com música e uma feira enorme de venda de vacas, burros, camelos e tudo mais. Os visitantes são sempre bem-vindos.

Aldeia de Nkob nas Montanha do Saghrou, Casbahs e Palmeirais

Nkob é um centro de orgulho Amazigh (Berbere). Aqui entrará no coração deste povo tão acolhedor.

Nkob está rodeada de palmeiras e montanhas. Algo de muito especial em Nkob são os cerca de 45 Casbahs, casas fortificadas e construídas totalmente em barro. Um cenário a não perder num local para ficar 2 dias a descontrair.

Oásis de Fint e Palmeiral a 15km de Ouarzazate

Este oásis mistura uma paisagem rochosa com rio e um imenso palmeiral. É um destino fabuloso e um dos muitos locais de interesse para visitar durante uma estadia de 2 ou 3 dias em Ouarzazate.

O oásis tem algumas aldeias com um grupo de marroquinos diferentes, de raízes africanas. Estes contribuem para a riqueza cultural da região com os seus diferentes costumes, culinária e música. Além disso, são extremamente simpáticos.

Rabat, a capital de Marrocos

Rabat é, ao contrário de Casablanca, um destino interessante. Muita gente desconhece Rabat e o seu potencial para uma visita gratificante. Se gosta de grandes cidades, esta é seguramente uma que deve ver em Marrocos.

Passe um dia e uma noite completos em Rabat para conhecer a cidade. Não perca a Chellah e Necrópole, a Catedral de Rabat, a vista sobre Sale, a Torre Hassan dentro do complexo do Mausoléu dos Reis, o Mercado central e o bairro Judeu.

Ksar de Maadid perto de Erfoud

O Ksar de Maadid é um dos maiores do sul de Marrocos e também um dos mais fascinantes do país. Esta aldeia fortificada foi toda construída em barro, preservando a arquitetura do sul de Marrocos e da região do Deserto do Saara.

Pode visitar este lugar durante a sua estadia nas Dunas de Erg Chebbi, já que Erfoud fica a cerca de 40km das dunas. Pode mesmo optar por algo mais aventureiro e fazer a caminhada de 30 minutos até às dunas de Erg Chebbi.

Chefchaouen, Montanhas do Rif

Realmente, uma das coisas boas para fazer em Marrocos é mesmo beber um chá de menta, daqueles do copo grande, em Chefchaouen.

A cidade é lindíssima, toda em tons de azul e violeta a combinar com o branco. A paisagem das montanhas do Rif circundantes é fascinante.

Chefchaouen constitui a paragem perfeita durante 1 dia e 1 noite na percurso para o sul de Marrocos ou no regresso em direção a Portugal e à Europa.

Não perca o castelo no centro, a única mesquita octogonal do mundo e as lavadeiras ao pé do rio.

Essaouira, a Costa Atlântica, Música e Windsurf

Não queria descobrir o que ver em Marrocos? Então, Essaouira entra claramente na lista porque é uma cidade fascinante que não pode perder.

Esssaouira é destino UNESCO e tem imenso para ver. É uma cidade com um ambiente único e onde se pode ficar 2 dias para apreciar o mar, a cidade e diversos monumentos.

Todos os anos, no Verão, há um festival de música de passagem quase obrigatória em Essaouira que mistura sons Jazz e Gnawa.

Conjuntamente com Dakhla, Essaouira é ainda o destino ideal para fazer Kitesurf e Windsurf em Marrocos.

Medina antiga de Fes

Fes é a cidade medieval mais bem preservada de todo o mundo árabe. Uma visita ao interior da medina de Fes é entrar num mundo à parte.

Sem dúvida que, se pagar a um guia oficial, verá e entenderá muito melhor a cidade, não perdendo os melhores locais. A desvantagem é que será levado a lojas mas não precisa de comprar. É claro que pode logo avisar o guia que não está interessado.

Se estiver com vontade de fazer negócio, desejo-lhe boas compras. Não seja enganado, pois os guias podem levar às vezes 50% do valor que você paga. Ou seja, se quiser comprar, será mais barato sem ele. Uma boa alternativa é ficar com o preço na cabeça e comprar mais calmamente em Marraquexe.

Asilah, a melhor apresentação de Marrocos

Asilah fica a cerca de 50km de Tanger (há uma auto-estrada), sendo assim o melhor destino para se iniciar em Marrocos se vier de carro. Não perca tempo em Tanger, pois é pouco interessante, e visite esta cidade bem mais bonita.

A cidade antiga de Asilah, dentro de muralhas e pegada ao mar, é linda e proporciona fotografias excelentes.

Escolha um dos imensos restaurantes para provar o peixe excelente e tajines. Este pode ser o seu primeiro contacto com Marrocos, bem tranquilo porque Asilah é um lugar assim.

Fonte: https://marrocos.wordpress.com

terça-feira, 8 de novembro de 2016

sexta-feira, 4 de novembro de 2016

COMO OTIMIZAR SUAS IMAGENS PARA WEB SEM PERDER QUALIDADE


Muitos fatores são responsáveis para um carregamento rápido de um site. Desses fatores, o peso das imagens tem uma parcela significativa.
Você já aprendeu como escolher boas imagens para seus projetos. Mas, como otimizá-las para que seu peso seja o menor possível, mantendo ainda uma boa qualidade?
Nesse post, vamos abordar 2 maneiras:

Opção 1: Salvar para Web no Photoshop

O conhecido atalho Alt+Shift+Ctrl+S (Salvar para Web) do Photoshop permite escolher várias opções de qualidade para suas imagens, sendo possível testar em tempo real se aquela configuração é adequada para seu projeto.
No exemplo abaixo, escolhi uma imagem ilustrativa da Fotolia para testar algumas opções:

Imagem Original (196kb)

Grocery shopping cart with vegetables and fruits on supermarket background.
O painel Salvar para Web é bem intuitivo e fácil de ser explorado. O ideal é ir alterando a o campo Qualidade até encontrar o equilíbrio entre peso e qualidade da imagem.
Note que à medida que o valor do campo Qualidade é alterado, um novo peso é calculado no canto inferior direito.
otimizar-suas-imagens-para-web-sem-perder-qualidade-photoshop-salvar-para-web
Alterando o valor do campo Qualidade para 60, um ajuste muito simples, já é possível ter uma significativa redução do peso da imagem. Veja abaixo como ficou a imagem otimizada:

Imagem Otimizada (99kb)

otimizar-suas-imagens-para-web-sem-perder-qualidade-photoshop-tamanho-reduzido
Comparando as duas imagens, a diferença de qualidade é praticamente imperceptível, porém há uma diferença de quase 100kb de uma para outra.
Grocery shopping cart with vegetables and fruits on supermarket background.
Se houvessem 10 imagens como essa em uma seção de um site, a otimização pouparia aproximadamente 1Mb de carregamento.
Multiplique isso por dezenas, centenas ou talvez milhares de visitantes diários na página e a quantidade de tráfego economizado entre o cliente e o servidor será extremamente significativa. Viu como a otimização de imagens é importante?

Opção 2: Tiny JPG/PNG

Existe dois serviços gratuitos muito bons para quem deseja otimizar uma imagem de forma ainda mais simples: o TinyJPG e o TinyPNG.
Para usar, é bem simples: basta carregar as imagens para o site (máximo de 20 imagens por vez) e deixar que ele faça tudo. Vamos testar na prática?
Selecionei uma imagem da Fotolia com muitos tons de cores para testarmos o poder de compressão do serviço:

Imagem Original (263kb)

holi berlin
Depois disso, acessei o site TinyJPG e fiz o Upload da imagem acima. Em poucos segundos a compressão é feita, possibilitando o download da imagem otimizada logo em seguida.
tiny-jpg
Veja como ficou:

Imagem Otimizada (140kb)

otimizar-suas-imagens-para-web-sem-perder-qualidade-tiny-jpg-depois
Uma redução de quase 50% no tamanho da imagem com praticamente nenhuma perda de qualidade. Legal né?
Utilizando qualquer uma das duas formas citadas você conseguirá uma significativa melhora no tempo de carregamento de suas páginas.
Lembre-se que sites que carregam mais rápido são favorecidos pelo Google e outros mecanismos de buscas. Otimizar imagens é um dos processos de SEO (Search Engine Optimization).
Ah, vale lembrar também que esse tipo de otimização é válido somente para web. Caso seu projeto seja gráfico, talvez o melhor seria trabalhar com a forma “bruta” (sem compressão) da imagem para garantir uma boa impressão.
Conhece mais dicas para deixar suas imagens ainda mais leves em seus projetos? Compartilhe com a gente nos comentários logo abaixo!
Fonte: https://www.designerd.com.br

← Postagens mais recentes Postagens mais antigas → Página inicial