Start up! Artes Gráficas

Trabalhos feitos por profissionais com + de 10 anos de experiência em artes gráficas!

Principais sites de Notícia do Brasil

Rio Grande do Sul e Vale do Taquari (Lajeado e região)

Canva

O software online que veio para ficar!

Cores

Curiosidades sobre cores

Design Freelancer

Quais as etapas da venda de um projeto

Monitores

Qual o melhor monitor para designer gráfico?

E quando não existia Photoshop?

Veja como eram editadas as fotos

Designer x Arte finalista

Diferença entre Arte finalista e Designer

quinta-feira, 1 de outubro de 2015

quarta-feira, 30 de setembro de 2015

17 abridores de garrafas mais criativos e inusitados do mundo!

Sem criatividade a vida não tem a menor graça. Concorda?
Pensando nisso, reunimos 17 modelos de abridores de garrafas que vão encantar você! Entre os eles temos o Pac Man, capa de celular, corrente de bicicleta, boca de vampiro, caveira e até dentadura!
Não importa se o que temos para hoje é um refrigerante bem gostoso ou uma cerveja bemgelada, se vai ser uma festa ou um almoço simples, se há um grande motivo especial ou apenas um brinde clássico, o importante é abrir as garrafas com muita diversão. Confira:


















Fonte: http://www.criatives.com.br/

7 fobias proibidas para designers


Se você tivesse uma dessas fobias você conseguiria ser um designer? Provavelmente não…
Grande parte das pessoas tem fobia à alguma coisa. Seja das mais clássicas, como a aracnofobia (fobia a aranhas), até mais específicas como a onfalofobia (medo pavoroso de tocar ou até mesmo olhar o umbigo), alguns destes medos costumam prejudicar a rotina e a interação social.
Mas já imaginou se você, que gosta de Design, ilustração ou artes tivesse um pavor absurdo de cores, por exemplo? Ou não conseguisse utilizar um computador? Como seria a sua vida?
Por isso, elaborei uma listinha caprichada e nada fofa, com algumas fobias que impediriam você de se tornar um designer. Pelo menos até conseguir se tratar.

1. Cromatofobia (ou cromofobia)

fobias-cromo
Imagem via Shutterstock
“Croma” vem do grego “Chróma”, que significa cor. Quem é acometido deste mal, tem um medo insconsciente de certas tonalidades ou de algo muito colorido. Alguns sintomas incluem falta de ar, náuseas, tontura e pressão alta.

2. Ciberfobia

fobias-computador
Imagem via Shutterstock
Diferente da tecnofobia, que é a ansiedade ou o medo de que a tecnologia cause efeitos negativos irreversíveis na vida, a ciberfobia se concentra na paranoia a respeito de computadores. A repulsa pode chegar ao nível físico, o que quer dizer que chegar perto de um computador pode ser um problema bem sério. Se fosse em algumas décadas passadas, talvez fosse possível ser um designer ou diretor de arte sem a ajuda de um PC ou Mac. Mas hoje em dia…

3. Ideofobia

fobias-ideia
Imagem via Shutterstock
Exatamente o que parece. Medo ou desconfianças das ideias. Nesse caso, fica complicado até mesmo pegar um briefing.

4. Simbolofobia

fobias-simbolos
Imagem via Shutterstock
Medo de símbolos. Não mostre o sistema ISOTYPE a quem tem este problema.

5. Simmetrofobia / Assimetrofobia

fobias-simetria
Imagem via Shutterstock
Se duas pessoas que tiverem tais fobias trabalharem juntas, pode dar certo. Quem sofre de Simmetrofobia tem pavor de organizações simétricas. Já quem sofre de Assimetrofobia, sente-mal com o contrário.

6. Papirofobia

fobias-papel
Imagem via Shutterstock
Um medo irracional de papel. Como não existe nada melhor do que um velho papel e lápis para rabiscar ideias, o jeito seria substituir por um tablet ou até mesmo um quadro negro.
Mas o caso pode ser menos grave. Existem diferentes formas de papirofobia. Entre elas, o medo do papel branco, sem nada escrito (ok, um papel vazio durante um bloqueio de ideia não é bom, mas você pode ver algumas dicas para vencer o bloqueio aqui), ou o temor de uma folhinha amassada ou rasgada, ou de certos tamanhos de papel.

7. Cronofobia

fobias-relogios
Imagem via Shutterstock
O medo da passagem do tempo. Comum em pessoas reclusas que vêem o tempo passar com lentidão, ou em idosos, que temem que o tempo de vida acabe rápido, também pode ser comum em pessoas altamente atarefadas ou estressadas, que têm medo de que o tempo não suporte a quantidade de tarefas. Trabalhar com um prazo definido, a famosa deadline, pode ser mais perturbador para estas pessoas, causando arritmia cardíaca, ansiedade e pressão alta.
De qualquer forma, não é impossível que um indivíduo com alguma destas patologias se torne um designer, um diretor de arte, um ilustrador, ou qualquer outra atividade, já que existem profissionais responsáveis por ajudar no tratamento de distúrbios como as fobias. Mas se nada for feito, fica realmente complicado.
Fonte:http://www.cutedrop.com.br/

Google lança novo visual e revela história do logotipo do buscador


Google anunciou nesta terça-feira (1) uma mudança no visual do logotipo do buscador mais famoso do mundo. Segundo a gigante de buscas, a logo redesenhada representa uma nova linguagem visual que reflete a realidade móvel e mostra "a mágia do Google" mesmo nas pequenas telas de smarts. Clean e sem serifa, o novo logotipo chega após uma mudança estrutural da empresa, que lançou a holdingAlphabet e reorganizou seus produtos.
A novidade foi apresentada em um Doodle do Google que, desta vez, mostra uma logo que veio para ficar. O logotipo faz parte de uma nova linguagem visual que ficará mais bonita e suave em "um número infinito de dispositivos" e de diferentes formas de interação (seja toque, teclado ou voz). Além do novo logotipo, foram mostrados também novos ícones.
Já faz tempo que o buscador e os demais serviços Google deixaram de ser acessados apenas por um PC. Agora, milhões de usuários fazem pesquisas, traçam rotas, checam e-mails e assistem vídeos através da tela do smartphone, do tablet e, até mesmo do relógio. Ao longo de toda essa evolução, o Google deixou de ser exclusividade do desktop para invadir as mais diversas plataformas, podendo ser encontrado até mesmo em TVs e nos painéis de automóveis.
Em um vídeo no Blog do Google e também no YouTube, a empresa de Internet conta a história dos últimos 17 anos, quando o Google era um destino acessado apenas pelo hoje velho computador.
"Agora, as pessoas interagem com os produtos do Google por meio de diferentes plataformas, apps e dispositivos", ponderam Tamar Yehoshua, vice-presidente de Gerência de Produto, e Bobby Nath, diretor de Experiência do Usuário, que assinam o post sobre o novo visual do Google, em evolução.
Novos elementos com a "cara do Google"
Novos elementos gráficos como um microfone com as cores e o jeitinho do Google vão ajudar a identificar que se trata de um produto ou plataforma do gigante de buscas, mesmo quando a identificação for simples, em um aplicativo que usa fala, toque ou teclado. "Estamos dando adiós ao pequeno “g” azul e colocando no lugar dele um símbolo que combina com o logo", explica a dupla.
Este reformulação não apenas dirá quando você está usando algum serviço Google, mas também como ele poderá ser aproveitado. Por exemplo, um microfone com as cores da empresa poderá surgir, ajudando a interagir e a identificar as melhores formas de interagir com determinado serviço, como o buscador. Em outras palavras, o já tradicional “g” azul, que identifica os serviços e apps da companhia, dará lugar a um símbolo que combina com o logo; veja como vai ficar.
Google lança novo logotipo para o site de buscas (Foto: Reprodução/Google)Google lança novo logotipo para o site de buscas (Foto: Reprodução/Google)
Simples, desembaraçado, colorido, simpático
Ainda de acordo com o Google, o novo design chegará a todos os produtos em breve. A promessa é de que o gigante de buscas continue mudando, buscando harmonia com a maneira como os usuários interagem com o buscador e outros serviços online de vídeos, apps, jogos e mapas.
"Não é a primeira vez em que mudamos o nosso visual e, provavelmente, não será a última. Mas achamos que a atualização de hoje é um grande reflexo de todas as formas como o Google trabalha pra você por meio da Busca, do Maps, do Gmail, do Chrome, entre outras. Nós acreditamos termos pego o melhor do Google e rearranjado não só para o Google de hoje mas também para o Google do futuro", encerram Tamar Yehoshua e Bobby Nath. 
Fonte: http://www.techtudo.com.br/
← Postagens mais recentes Postagens mais antigas → Página inicial