Start up! Artes Gráficas

Trabalhos feitos por profissionais com + de 10 anos de experiência em artes gráficas!

Principais sites de Notícia do Brasil

Rio Grande do Sul e Vale do Taquari (Lajeado e região)

Canva

O software online que veio para ficar!

Cores

Curiosidades sobre cores

Design Freelancer

Quais as etapas da venda de um projeto

Monitores

Qual o melhor monitor para designer gráfico?

E quando não existia Photoshop?

Veja como eram editadas as fotos

Designer x Arte finalista

Diferença entre Arte finalista e Designer

quinta-feira, 2 de julho de 2015

6 TERMOS QUE TODOS OS DESIGNERS DEVEM SABER


Como em qualquer área profissional, existem termos muito importantes que nunca devem ser esquecidos, e no design o mesmo acontece.
Esta semana ficam alguns pontos importantes e uma breve explicação, que todos os designers gráficos devem saber, para que o trabalho corra sempre da melhor forma.
Fotografia e Vetores
Uma fotografia é diferente de uma imagem em vetores.
A fotografia é constituída por milhares de pixels que determinam a cor e a forma.
As imagens baseadas em vetores são, constituídos por pontos. Unidos, formam caminhos e formas, podendo ser preenchidos com cor.
A grande diferença das fotografias e vetores é no redimensionamento. As fotografias se tiverem pouca resolução e se for aumentada para uma escala superior perde qualidade, enquanto que, os vetores podem ser aumentados/ diminuídos de uma forma simples sem que percam qualidade.
CMYK e RGB
As cores em CMYK são usadas para impressão. Ao fechar um arquivo para ser enviado para a gráfica, é preciso ter cuidado e ver se está tudo correto, incluindo as cores.
Relativamente às cores RGB, são usadas para trabalhos cujo objetivo apenas seja para visualização no monitor.
Tenha atenção na conversão de um trabalho de RGB para CMYK pois, perderá cor e logo qualidade, já que a gama de cores CMYK é mais limitada.
DPI e PPI
A resolução é outro termo muito importante, que é muitas vezes confundido. Existem duas principais siglas, quando se fala de resolução: DPI e PPI.
Basicamente DPI dita a qualidade a ser impressa, são os pontos por polegada. Quantos mais pontos por polegada tiver, melhor é a qualidade a ser impressa.
Enquanto que PPI , como é de esperar é o número de pixels por polegada numa imagem.
Tipografia
Simplificando, a tipografia é a arte de arranjar tipo. É um dos fundamentos do design gráfico e cada designer deve ter muita atenção. É ao ser capaz de detectar um ajuste de espaço, um erro de distância entre caracteres, que se marca a diferença e se distingue um bom para um excelente designer.
Grids
As grids são linhas de apoio, verticais e horizontais que se interceptam num ponto. São usadas para organizar e estruturar o conteúdo, simplificando o trabalho e claro, aumenta o rigor no trabalho a realizar.
Logotipo e a Marca
O logotipo é a representação esquemática de uma empresa. Basicamente, tem de apresentar a empresa através do símbolo ou do leterring. Portanto, é considerada muito importante, não só pelo que foi falado, mas porque é a primeira impressão que todas as pessoas têm de uma determinada empresa.
Ao desenvolver uma identidade de uma marca tem de ter em conta diversos fatores. É preciso conhecer de forma profunda a personalidade da marca, a história, função, entre outras.
Fonte: http://www.designculture.com.br/

6 TENDÊNCIAS PARA A CRIAÇÃO E GESTÃO DE MARCAS


Hoje vou escrever sobre 6 tendências que um designer deve de ter em conta quando desenvolve uma marca. Todos nós já criamos uma identidade visual, seja um logotipo ou um símbolo, certo?
Deste modo quando criamos uma identidade visual não podemos apenas desenvolver o projeto sem nos interessarmos da realidade exterior. Nenhuma marca deve de ser desenvolvida sem ter por base umametodologia projectual.
O designer muitas das vezes para além do naming, tem ainda de criar toda a identidade coorporativa, tem de saber posicionar e direccionar a marca, não só a nível do marketing como a nível de relações públicas, publicidade…etc. A esta corrente que mistura todas estas disciplinas e interliga a estratégia com a criatividade dá-se o nome de “Design Global”.
Segundo Joan Costa, uma marca deixa de ser apenas um nome traduzido visualmente em forma de logótipo ou símbolo e passa a ser um conjunto de estratégias de comunicação coordenadas. Baseadas nesta ideia são 6 as grandes tendências referidas pelo autor que actualmente caracterizam a estratégia criativa/gestão da marca.
1 – Simplicidade formal – pregnância – capacidade que o cérebro tem de interpretar formas, associar e memorizar). Tanto o naming (marca verbal) como o gráfico (marca visual) devem de ser simples.
2 – Abstracção (maior polissemia) – poli – “muitos”, sema – “significados” – quando uma determinada expressão ou palavra adquire um novo sentido para além do seu sentido original, mantendo uma relação entre ambos. A abstracção, oposta ao figurativo é mais polissémica quer na marca verbal quer na visual.
3 – Globalidade – a supermarca de hoje engloba vários produtos e serviços.
A estas três tendências acima referidas associamos mais três relacionadas com as estratégias de gestão:
4 – Imagem de Marca – hoje planeia-se a imagem mental ou o que se quer que a imagem signifique para o público. A imagem é definida antes da forma isto é, primeiro estudamos quais as sensações, as emoções e o valor da marca e só depois se concebe o design gráfico da identidade (logótipo, símbolo, cores, tipografia). Esta estratégia reforça a ideia que uma marca vale sempre aquilo que significa.
5 – Experiência Emocional – esta tendência está ligada à anterior e baseia-se no facto de a funcionalidade dos produtos/serviços não ser o suficiente para motivar e cativar o público. Com a experiência emocional, a apple não vende apenas um mp3 mas sim uma experiência emocional que posiciona o público num determinado patamar. O publico move-se mais por emoções do que por razões e o storytelling é fundamental!
6- Legitimação social – É uma tendência crescente imposta pelas exigências sociais, a marca cumpre as leis, tem conduta ética e moral e patrocina causas sociais nobres. Os midia aqui também têm um papel fundamental (ou não), para que ajudem a propagar as notícias que “nem sempre” são positivas para a marca. As redes sociais assumem também um papel cada vez mais importante, pois permitem um contacto directo e diário com o público.
O desenvolvimento crescente das empresas de serviços, a explosão dos meios de comunicação, a internet, a tecnologia digital, as redes sociais e a cada vez maior competitividade comercial têm vindo a provocar mudanças radicais na vida das marcas, e nós designers temos de estar cientes disso!
Fonte: http://www.designculture.com.br/

PHREE – DESENHE EM QUALQUER SUPERFÍCIE, DIRETO PARA O SMARTPHONE


Já pensou em poder escrever algo em qualquer lugar, e digitalizar direto pro smartphone? Com esse gadget, denominado Phree, é possível escrever em qualquer superfície e o texto ir automaticamente para o seu dispositivo móvel. Desenvolvida pela startup israelense OTM Technologies, a caneta permite escrever, desenhar, anotar ou expressar-se de diversas maneiras em qualquer superfície ou situação, incluindo carro, mesa, sofá, janela, entre outros.
A Phree se conecta com smartphones, tablets, notebooks, TVs e qualquer outro dispositivo que possua conexão Bluetooth, além de ser compatível com softwares e aplicativos como Office, Acrobat, OneNote, Evernote, Viber, entre outros. Lembrando que o ato de escrever com a caneta, é apenas gestual; o movimento é arquivado na memória da caneta, que em seguida é enviado para o dispositivo.
O modelo está fazendo sucesso em sua campanha no Kickstarter e, em poucos dias, já bateu a meta inicial de U$ 100.000 (cem mil dólares). Phree custa a partir de U$ 128, tem previsão de entrega para a partir de março de 2016 e pode ser enviado para o Brasil.
Confira algumas imagens desse projeto inovador:











1. Estojo 2. Estojo aberto 3. Estojo + tampa = Suporte para o smartphone  4. Smartphone encaixado ao suporte

Fonte: http://sala7design.com.br/

Facebook muda logotipo pela primeira vez desde 2005, mas poucos perceberão


Pela primeira vez em 10 anos, o Facebook está redesenhando seu logotipo. Mas a novidade não deverá gerar tanto impacto em boa parte dos usuários — as alterações consistem em refinamentos na tipografia, sendo que o tradicional “F”, que aparece mais frequentemente nos ícones e páginas da rede social, continuará o mesmo.
A alteração foi notada pelo Brand New, especializado em análises de marcas de empresas, que defende que as mudanças foram “bem drásticas“. O novo logotipo foi desenhado pela própria equipe interna de design do Facebook em conjunto com Eric Olson, responsável por desenvolver a fonte Klavika, usada no logotipo anterior.
Este era o logotipo antigo:
facebook-logo-antigo
E este é o novo:
facebook-logotipo-novo
Nas palavras de Josh Higgins, diretor de criação do Facebook: “Quando o logotipo do Facebook foi criado pela primeira vez em 2005, a empresa estava apenas começando […]. Agora que estamos estabelecidos, nos propusemos a modernizar o logotipo para torná-lo mais amigável e acessível. Embora tenhamos explorado muitas direções, no fim decidimos que precisávamos apenas de uma atualização, não uma reformulação completa“.
De acordo com Christophe Tauziet, designer de produto do Facebook, o novo logotipo começará a ser usado “em breve” nos produtos da empresa.

Fonte: https://tecnoblog.net
← Postagens mais recentes Postagens mais antigas → Página inicial