Start up! Artes Gráficas

Trabalhos feitos por profissionais com + de 10 anos de experiência em artes gráficas!

Principais sites de Notícia do Brasil

Rio Grande do Sul e Vale do Taquari (Lajeado e região)

Canva

O software online que veio para ficar!

Cores

Curiosidades sobre cores

Design Freelancer

Quais as etapas da venda de um projeto

Monitores

Qual o melhor monitor para designer gráfico?

E quando não existia Photoshop?

Veja como eram editadas as fotos

Designer x Arte finalista

Diferença entre Arte finalista e Designer

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015

STEVE JOBS: Seu tempo é curto!


Parece que a vida é eterna, não é verdade? Mas acredite, não é.
Nós só estamos nesta terra de passagem, nosso tempo é limitado. Por isso temos que aproveitá-lo da melhor forma possível, viver cada momento e o mais importante de tudo, não viver a vida dos outros.
Você tem muito o que fazer, coisas mais importantes do que estar vivendo a vida de outra pessoa. O seu tempo é precioso e você não pode desperdiçá-lo por nada. A vida passa rápido!
Você tem um sonho?
Siga a sua intuição, não o que as pessoas falam. Não existe um caminho padrão para atingir o sucesso, existem caminhos já traçados por pessoas. E o máximo que elas podem te ajudar é contando sobre a experiência adquirida ao longo desse caminho e te motivar a seguir em frente. Porque há grandes chances de o mesmo caminho não funcionar para você.
A sua intuição e o seu coração, sabem de alguma forma o que é melhor para você e o que você realmente quer fazer.

Fonte: http://www.universodosnegocios.com/

O que é uma Startup?


Uma startup é um grupo de pessoas que buscam um modelo de negócios que seja repetível e escalável. E trabalham em condições de total incerteza – onde não sabem se sua ideia e projeto será bem-sucedido, até o momento que provem ser sustentáveis.
O conceito de startup sempre existiu, era utilizado para designar pequenas empresas que estavam em seu período inicial. Porém, com o passar do tempo este conceito mudou, e uma “startup” significa um grupo de pessoas em trabalhando com uma ideia diferente e que podem fazer dinheiro.
A grande explosão das startups, principalmente no setor de tecnologia, aconteceu no Vale do Silício (Silicon Valley), Califórnia, Estados Unidos – local de onde surgiu as grandes empresas atuais, como a Google, Apple Inc. e a Microsoft.
As startups não estão presentes somente na internet, mas elas estão cada vez mais frequentes no mundo virtual. Há conceitos de startup que estão fora do mundo virtual, como por exemplo, o conceito de ser rápido em uma entrega, baixar o custo de algo ou de economizar tempo.


Modelo de negócios

O modelo de negócios é a forma como a empresa gera valor e transforma sua ideia em dinheiro.
  • O modelo de negócios repetível – É quando a empresa consegue distribuir o mesmo produto para diversas pessoas de forma ilimitada, sem que o mesmo sofra alterações ou muitas adaptações para cada cliente. – E manter o baixo custo nesta distribuição.
  • O modelo de negócios escalável - A chave principal das startups, é o modelo de negócios escalável. Escalável quer dizer que a empresa consegue crescer e gerar receita com os seus produtos/serviços rapidamente, fazendo com que os custos e gastos cresçam lentamente.

E para você que quer começar uma startup.

Antes de começar a transformar a sua ideia em um modelo de negócios, você precisa certificar se há um vinculo muito grande com a sua ideia. Não será um caminho fácil, terá obstáculos que precisarão ser derrubados. Essa é a importância de ter um vínculo muito forte com a sua ideia.
Conheça o mercado que você quer atuar, tenha uma boa rede de networking e mantenha o foco naquilo que você decidiu fazer.
Tenha a ideia, faça o planejamento, coloque em prática e sucesso!
Fonte: http://www.universodosnegocios.com/

Conheça as estradas mais incríveis e belas do mundo;

Incrustadas no meio de rochas, cortadas dentro de uma geleira ou simplesmente atravessando o Atlântico, as estradas mais belas do mundo encantam mais que o destino final. O Brasil está representado com a belíssima estrada da Serra do Rio do Rastro



Quem nunca passou horas e horas dentro de um carro na estrada? Porém, há casos em que a grande diversão é a viagem e não o destino final. Muitas estradas devido as dificuldades com o terreno ou mesmo pelo cenário se tornaram verdadeiras obras de arte que se fundem com paisagens idílicas. Elas não figuram apenas na lista das mais bonitas do mundo, muitas estão nas listagens das mais incríveis estradas do planeta.
Algumas são pouco movimentadas e outras já são mais famosas e conhecidas, porém todas têm um diferencial das estradas comuns: elas são encantadoras! Distribuídas pelos quatro cantos do mundo, estas estradas foram construídas dentro de pedreiras, no meio do oceano ou simplesmente cortadas dentro de geleiras. Elas são tão incríveis que muitas vezes o destino da viagem é apenas mais um lugar qualquer.
O Brasil está muito bem representado nesta lista com a belíssima estrada da Serra do Rio do Rastro, em Santa Catarina. Conhecida por sua beleza, a rodovia é famosa por figurar constantemente no topo das mais belas estradas brasileiras e em 2012, foi eleita a mais bela do mundo pelo jornal espanhol "20 minutes". Com oito quilômetros e mais de 250 curvas, ela liga as cidades de Lauro Miller e Bom Jardim da Serra.
Confira a lista das estradas mais incríveis e belas do mundo
Ponte das Sete Milhas (Flórida/EUA)
Localizada na paradisíaca região de Florida Keys, a ponte possui cerca de 11 quilômetros de comprimento
Localizada na paradisíaca região de Florida Keys, a ponte possui cerca de 11 quilômetros de comprimento - Foto: Michael Ostendorp
.
Highway 1 (Califórnia/EUA)

A famosa Highway 1 fica na idílica região de Big Sur e liga as cidades de San Simeon e Carmel
A famosa Highway 1 fica na idílica região de Big Sur e liga as cidades de San Simeon e Carmel - Foto: NOAA's National Ocean Service


.
Túnel de Guoliang (China)

Construída na década de 60 por moradores locais, o túnel de Guoliang está localizado nas montanhas Taihang
Construída na década de 60 por moradores locais, o túnel de Guoliang está localizado nas montanhas Taihang - Foto: FANG Chen


.
Col de Turini (França)

Localizada nos Alpes Franceses, a Col de Turini está situada a mais de 1600 metros de altitude
Localizada nos Alpes Franceses, a Col de Turini está situada a mais de 1600 metros de altitude - Foto: BrainMaY
Highway 89A (Colorado/EUA)
Esta ponte paradisíaca corta o rio Colorado a mais de 100 metros de altura e fica entre as cidades de Bitter Springs e Jacob Lake
Esta ponte paradisíaca corta o rio Colorado a mais de 100 metros de altura e fica entre as cidades de Bitter Springs e Jacob Lake - Foto: Divulgação/Grand Canyon National Park


.
Estrada Atlântica (Noruega)

Localizada na principal região turística do país, a Estrada Atlântica foi construída em 1989 e em 2005, ganhou o prêmio de
Localizada na principal região turística do país, a Estrada Atlântica foi construída em 1989 e em 2005, ganhou o prêmio de "Construção do Ano da Noruega" - Foto: Jørgen Vik


.
Estrada de los Caracoles (Chile)

Localizada nos Andes chilenos, a estrada surreal liga a região montanhosa até o Oceano Pacífico
Localizada nos Andes chilenos, a estrada surreal liga a região montanhosa até o Oceano Pacífico - Foto: Rodoluca88


.

Estrada da Serra do Rio do Rastro (Santa Catarina/Brasil)
Com oito quilômetros e mais de 250 curvas, a estrada da Serra do Rio do Rastro liga as cidades de Lauro Miller e Bom Jardim da Serra
Com oito quilômetros e mais de 250 curvas, a estrada da Serra do Rio do Rastro liga as cidades de Lauro Miller e Bom Jardim da Serra - Foto: João Vicente


.

Estrada de Tateyama (Japão)


Esta estrada é literalmente cortada no meio de quase 6 metros de neve na região do Monte Tateyama, nos Alpes japoneses
Esta estrada é literalmente cortada no meio de quase 6 metros de neve na região do Monte Tateyama, nos Alpes japoneses - Foto: Pietro Zanarini
Fonte: http://ecoviagem.uol.com.br/

Conheça 5 das estradas mais perigosas do mundo;

Construídas nos locais mais improváveis e surpreendentes, estas rodovias frequentam constantemente a lista das mais perigosas do mundo devido ao alto grau de mortalidade durante suas travessias



Dirigir o carro numa estrada conservada com belas paisagens (sem trânsito!) pode ser relaxante para muita gente, porém algumas delas foram construídas, literalmente, apenas para os corajosos. Localizadas nos quatro cantos do mundo, estas rodovias foram projetadas em penhascos, dentro de pedreiras e até sobre cascalhos no gelo e mesmo assim, atraem cada vez mais aventureiros em busca de emoção.
Algumas são pouco movimentadas e outras já são mais famosas e conhecidas, porém todas estão nas listas das mais incríveis e radicais estradas do mundo. Agora, é apertar os cintos de segurança e partir rumo a esta viagem!
Confira 5 estradas extremamente perigosas pelo mundo
Estrada da Morte (Bolívia)
A estrada
A estrada "Camiño a los Yungas" ganhou fama mundial após ser considerada pelo BID como a rodovia mais perigosa do mundo - Foto: Fernando Jauregui Schiffelmann
Construída nas Cordilheiras do Andes numa altura de 4,7 mil metros, a estrada "Camiño a los Yungas" ganhou fama mundial, em 1995, após ser considerada pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) como a mais perigosa rodovia do mundo. Localizada na Bolívia, a estrada serpenteia por 64 quilômetros que variam entre penhascos, belas cachoeiras e curvas fechadas.
Conhecida como "estrada da morte", a rodovia era a principal rota de ligação até 2007 entre a capital boliviana, La Paz, e a cidade de Coroico. Segundo estimativas do governo local, cerca de 350 pessoas morriam por ano na estrada. Estes números diminuíram consideravelmente após a construção de uma nova e mais segura rodovia na região. Com isso, o "Camiño a los Yungas" se transformou num famoso ponto turístico para quem gosta de aventura off-Road.
Estrada do Túnel de Guoliang (China)
Ao todo, a rodovia tem 1,2 quilômetros de extensão e 5 metros de altura por 4 metros de comprimento
Ao todo, a rodovia tem 1,2 quilômetros de extensão e 5 metros de altura por 4 metros de comprimento - Foto: Fang Chen
Construído na década de 70, o túnel de Guoliang está localizado nas montanhas Taihang e foi, literalmente, talhado a mão numa pedreira por 13 moradores locais. A obra que foi iniciada em 1972, só aconteceu após muita persistência da população da região que solicitava há décadas ao governo chinês uma estrada de ligação com a civilização. Com a dificuldade de acesso ao local até o término das obras em 1977, os cerca de 300 moradores ficavam completamente isolados do resto do país.
Devido à precariedade das ferramentas utilizadas pelos 13 construtores e a ausência de qualquer tecnologia, a estrada possui uma pista irregular e é extremamente escorregadia em dias chuvosos. Ao todo, a rodovia tem 1,2 quilômetros de extensão e 5 metros de altura por 4 metros de comprimento.
Estrada Sichuan-Tibet (China)
O grande perigo nesta região são as fortes nevascas e frequentes deslizamentos que são os responsáveis pela maioria das 7,5 mil mortes de cada 100 mil motoristas que atravessam o local
O grande perigo nesta região são as fortes nevascas e frequentes deslizamentos que são os responsáveis pela maioria das 7,5 mil mortes de cada 100 mil motoristas que atravessam o local - Foto: Matt Ming
As belíssimas paisagens que a estrada oferece aos viajantes esconde dos motoristas os perigos desta rodovia tibetana. Construída numa altitude que varia entre quatro e cinco mil metros acima do nível do mar, o percurso corta 14 montanhas através de vales e penhascos. O grande perigo nesta região são as fortes nevascas e frequentes deslizamentos que são os responsáveis pela maioria das 7,5 mil mortes de cada 100 mil motoristas que atravessam o local. Para efeito comparativo, o Brasil que possui uma das mais elevadas taxas de óbito no trânsito mundial ocorrem 19,9 mortes para cada 100 mil motoristas.
Se o número de mortes é assustador, a extensão da estrada também surpreende. Ao todo, a Sichuan-Tibet possui 2.412 quilômetros de extensão, sendo que apenas 612 quilômetros, entre as cidades de Nyingchi-Lhasa, são pavimentados. A rodovia liga as regiões chinesas de Chengdu à de Lhasa.
Estrada James Dalton (Alasca)
Com 667 quilômetros, o local foi construído em 1974 e era utilizado apenas para o abastecimento da Trans-Alaska Pipeline, porém desde 1995 foi liberada para o tráfego de veículos de passeio
Com 667 quilômetros, o local foi construído em 1974 e era utilizado apenas para o abastecimento da Trans-Alaska Pipeline, porém desde 1995 foi liberada para o tráfego de veículos de passeio - Foto: D. Sikes
Qual a combinação entre cascalhos e neve? O resultado desta equação maluca é uma das estradas mais perigosas do mundo, a rodovia AK-11. Com 667 quilômetros, o local foi construído em 1974 e era utilizado apenas para o abastecimento da Trans-Alaska Pipeline, porém desde 1995 foi liberada para o tráfego de veículos de passeio. Contudo, a estrada nunca foi asfaltada e continua sendo um perigo aos para-brisas com suas 'pedrinhas voadoras' que são arremessadas pelo veículo da frente.
Aos corajosos e interessados em conhecerem a rodovia, a dica é alugar um veículo 4x4 e possuir um bom estoque de combustível e alimentos. Afinal, o clima do Alasca é um dos mais hostis do mundo com repentinas nevascas que impossibilitam a continuidade da viagem. As dificuldades na região são tantas que a estrada estrelou o reality show "Ice Road Truckers", do canal de TV History Channel.
Estrada Trollstigen (Noruega)
As curvas são tão fechadas que veículos com mais de 12m de comprimento são proibidos de trafegar pela estrada, pois não conseguem contorná-la
As curvas são tão fechadas que veículos com mais de 12m de comprimento são proibidos de trafegar pela estrada, pois não conseguem contorná-la - Foto: Maik Meid
Quem acha que as curvas das corridas de Fórmula 1 são muito fechadas é porque não conhece a Estrada Trollstigen, na Noruega. A rodovia, que liga as cidades de Andalsnes e Valldal, é famosa pela sequência de onze curvas com apenas 9° graus de inclinação cada uma, num trecho de aproximadamente 1.550 metros. As curvas são tão fechadas que veículos com mais de 12 metros de comprimento são proibidos de trafegar pela estrada, pois não conseguem contorná-la.
Se o percurso radical ganhou fama no mundo inteiro, as belezas naturais da região são as responsáveis por atrair milhares de noruegueses ao local. Ao final da estrada, no topo das montanhas Rauma, existe um parque com trilhas e uma plataforma de observação de onde é possível avistar toda a estrada, além de um estacionamento para veículos. Durante o trajeto com paisagens idílicas existem diversos mirantes, pedreiras, cachoeiras e cascatas, entre elas a Stigfossen com uma queda d'água de 320 metros de altura.
Fonte: http://ecoviagem.uol.com.br/

Por fora do enquadramento das capas

Hoje em dia, com o uso da internet, quase ninguém compra discos físicos, deixando de conhecer o conceito do encarte, deixando de manusear a capa e entender melhor o disco como um todo. Aagência Aptitude criou essas imagens, onde, tirando as cenas de capas famosas do enquadramento, traz surpresas hilárias.
“Em homenagem aos padrões da indústria, vamos dar uma olhada em algumas das mais emblemáticas capas de albuns ao longo dos anos e colocar a nossa própria ideia sobre eles, mostrando uma versão da foto maior” – Explica a agência em seu site.
Confira e divirta-se:








Fonte: http://www.inspi.com.br/

Um mundo sem marcas?

É difícil conceber hoje a ideia de um mundo sem marcas tanto quanto a ideia de um mundo livre dos paradoxos atribuídos a elas.


Imagine um mundo sem marcas da forma como conhecemos hoje. Tal cenário já existiu.
Em vez de ir a um supermercado, o consumidor se abastecia através de produtores locais, que faziam parte da mesma comunidade. Desta forma, nenhuma chancela era necessária, uma vez que aqueles ofertando o produto eram conhecidos e caso qualquer problema ocorresse era só reclamar diretamente com o responsável.
Com o desenvolvimento econômico, logístico, tecnológico e a urbanização, estes produtores locais foram substituídos por produtores em larga escala, que engrandeceram suas produções, levando suas mercadorias mais longe.
Desta vez, entretanto, o consumidor não conhecia mais quem era o fabricante. Se algo desse errado, a quem ele iria recorrer? Foi nesta conjuntura que as marcas se fizeram necessárias, para inspirar a confiança do consumidor ao comprar um produto.
Se observarmos o panorama atual, isso ainda se faz verdade. As marcas, entretanto, se expandiram muito além de algumas fronteiras e muitas vezes são globais. A partir de uma marca com valores e entrega consistentes, você tem certeza de que pode tomar uma Coca-Cola onde quer que esteja e sempre será… uma Coca-Cola (por mais que a receita possa ser levemente alterada de país para país).
A globalização também trouxe a possibilidade de ramificar toda a cadeia de produção de uma marca. Um carro de marca japonesa pode ter suas peças fabricadas no Canadá com matéria-prima chinesa e ser montado nos Estados Unidos. Da mesma forma que uma marca de roupas francesa pode ter sua confecção no Cambodia utilizando a mesma linha de produção de uma outra marca italiana. Opa, peraí! Se os produtos são os mesmos, com apenas o logo sendo alterado, como isso beneficia o consumidor?
Acontece que as marcas são muito mais do que produtos, tendo uma série de valores tangíveis e intangíveis agregados, experiências e correlações, carregando assim uma variedade de significados. Ao comprar um produto de uma marca, compra-se muito mais do que suas qualidades funcionais. O consumidor pega emprestado e assimila tais valores à sua persona, quase que moldando, de forma deliberada, sua identidade.
Entretanto, muitos veem este incremento de forma negativa, enxergando as marcas apenas como desculpa para cobrar mais do consumidor por produtos de qualidade ordinária.
De fato, em um mundo dominado pela sede por lucro e falta de ética, é fácil se deixar tomar por uma visão negativa de nossa profissão.
Entretanto, como seria um mundo hoje sem marcas?
Tenho refletido muito ultimamente sobre o case da Uber, um serviço que opera globalmente oferecendo corridas com motoristas qualificados através de aplicativo para smartphone. Como boa usuária de taxis, respirei aliviada quando nos foram oferecidos de serviços semelhantes.
Além disso, moro no Panamá, local onde os taxis são extremamente baratos mas proporcionalmente perigosos, já que não existe regulamentação. Sendo assim, um serviço como Uber só vem a agregar e trazer valor à minha vida, mesmo que por um preço mais alto do que o padrão. Enquanto para o taxista comum tal serviço possa significar o fim de seu ofício, o consumidor foi favorecido com uma alternativa melhor.
No geral, a competição entre marcas e estrutura de mercado favorecem o desenvolvimento de ofertas que de fato melhoram e tornam nossas vidas mais cômodas.
Infelizmente, nem sempre é o caso. Temos vários exemplos em que as marcas têm processos de produção pouco exemplares, danando o meio ambiente e tratando trabalhadores de forma exploratória. Também podem abusar da confiança que inspiram e até acabar prejudicando o consumidor.
Um exemplo clássico são as marcas de pasta de dente. Todas ostentam em seus comerciais belas escovas de dentes cobertas por uma generosa camada do produto. Você sabia, entretanto, que o excesso de pasta utilizado na escovação aumenta a abrasão podendo trazer graves problemas aos dentes e gengivas?
Se um dos objetivos preliminares de uma marca é trazer valor a quem a consome, como é possível que ainda existam aquelas que prezam o lucro a curto prazo em detrimento de melhores condições para seus consumidores, indo contra tudo aquilo que dizem (e parecem) ser?
Pode ser até uma visão utópica e com certeza este tema merece maior aprofundamento, mas se cada um de nós se posicionar de forma ética em relação ao nosso trabalho, o impacto no mercado só pode ser positivo. Entretanto, enquanto ser “escroto” for aceitável – e até ensinado em cursos de marketing, branding e negócios mundo a fora – pouco vai mudar.
As marcas são gerenciadas por profissionais, que são pessoas. Pessoas que também são consumidores. No final, estamos todos juntos nessa.
E você, quais são as vantagens e desvantagens que vê no nosso mundo atual, repleto de marcas, e em um suposto mundo sem elas? Como você pode fazer sua parte para garantir que as marcas que gerencia estão de fato trazendo valor aos consumidores e melhorando suas vidas?
Fonte: http://chocoladesign.com/

5 Formas de quebrar o bloqueio criativo


Bloqueio criativo, esse é um problema que enfrentamos frequentemente. Há vários motivos que nos levam a ter um bloqueio na criatividade, como:
  • Stress
  • Saúde
  • Noites mal dormidas
  • Preocupações financeiras
  • Falta de planejamento
  • Falta de conhecimento no assunto
  • Entre outros
E parece que sempre temos bloqueio criativo quando mais precisamos de ideias, quando precisamos inovar em algum trabalho ou quando precisamos resolver algum problema. Agora vem a grande questão, como quebrar o bloqueio criativo?
Existe várias formas e hoje você conhecerá 5 Formas de quebrar o bloqueio criativo que são importantes e eficientes.

1. Organize suas ideias

Escreva em um bloco de anotações ou em uma folha de sulfite, todas as suas ideias para determinada tarefa. E organize por ordem de prioridade. Logo após, você verá quais ideias você tem no momento e consequentemente, novas ideias surgirão. Quando analisamos nossas ideias, automaticamente nossa mente começar a trabalhar melhor e de forma mais fluida, e quando estamos escrevendo no papel, ao mesmo tempo tempo vamos tendo ideias e soluções novas. O que ajuda muito quando estamos com bloqueio criativo.

2. Procure por inspiração

As vezes o motivo do bloqueio criativo, nada mais é do que falta de inspiração. Você precisa de uma base para ter novas ideias para o seu projeto ou apenas para melhorá-lo. Então busque por inspiração. Se você é fotógrafo, por exemplo, veja as fotos de seus artistas favoritos. Trabalhos que foram publicados recentemente. Aos poucos você vai tendo ideias para se inspirar e colocar a mão na massa para terminar o seu trabalho.
E inspiração não falta em nossas redes-sociais. Vocês podem nos acompanhar no Instagram, no Google Plus e no Facebook. Todos os dias temos coisas novas para você se inspirar, continuar motivado e ajudar a manter o foco para atingir os seus objetivos.

3. Leia sobre o assunto

Para acabar com o bloqueio criativo, uma ótima forma é lendo. Sim, lendo sobre determinado assunto. Se você está em busca de inspiração para um trabalho de designer, nada melhor do que ler sobre dicas e melhores práticas. Além de se inspirar, estará conhecendo outros estilos e pontos de vistas. Para que isso aconteça de forma mais eficiente, compre livros ou leia artigos em blogs da sua área de atuação de pessoas que dominam o assunto.

4. Converse com pessoas fora do meio profissional

Não converse somente sobre o seu trabalho, tenha assuntos diferentes para colocar em pauta. Saia um pouco do seu ambiente de trabalho, respire ar puro, converse com pessoas que não sejam do trabalho, que está junto com você todos os dias. Converse com a sua família, aquele amigo(a) de infância, coloque o papo em dia. O importante é tirar o foco de sua atividade atual. Se você está querendo encontrar uma solução para algum trabalho e ela não aparece, então desfoque um pouco e faça outra atividade. Neste caso, converse com alguém que não seja do meio profissional.
O mais impressionante de tudo isso, é que nossa mente e criatividade, fluem melhor quando estamos descontraídos e despreocupados.

5. Anote suas ideias

Constantemente estamos tendo novas ideias, só que há um problema neste meio. Se não anotarmos cada uma de nossas ideias, é bem provável que iremos esquece-las. Isso é normal, por causa da correria do dia-dia, problemas para resolver, trabalho para terminar e infelizmente, esquecemos de nossas melhores ideias.
Compre um bloco de anotações ou em uma folha de sulfite mesmo, comece a ter o hábito de sempre anotar as suas ideias. E quando estiver com bloqueio criativo, basta ler suas anotações e começar a se inspirar e colocar a criatividade para se divertir.

Quebre o bloqueio criativo!

Chega de ficar sem ideias, quebre o bloqueio criativo. Comece o seu dia criando uma lista de tarefas e durante o trabalho, organize suas ideias. Leia mais sobre a sua profissão, acompanhe blogs e pessoas nas redes-sociais que sejam referência na sua área de atuação – para você se inspirar e aumentar cada vez mais seu conhecimento.
E o mais importante de tudo, anote suas ideias. Durante o dia temos diversas ideias, mas por causa da correria acabamos esquecendo, então a melhor forma de solucionar isso é anotando. Compre uma caderneta e crie o hábito de anotar.
Não se esqueça de descansar a mente e o corpo. Quando estiver em casa, esqueça o trabalho. Faça atividades para descontrair e deixe que a criatividade comece a fluir. Atividades como ler um livro, ficar com a família, assistir um filme, ajudam muito a ter novas ideias.
Fonte: http://www.universodosnegocios.com/

Os desafios do Marketing Digital para 2015


Artigo escrito por Juliana Sabino: Publicitária, blogueira e gerente de Marketing
O ano novo está batendo na porta e pronto para entrar. Assim, como planejamos o que pretendemos neste ano que se inicia, no marketing e no marketing digital é interessante saber quais são as tendências que poderão vir por aí, ao longo de 2015. Tomando como base o que obtivemos em 2014.
Eis aqui alguns palpites desta modesta ‘marketeira’ que vos fala:

1 – Mobilidade é a chave

Acredito que este é um ponto essencial. Cada dia que passa estamos nos desvinculando de nossos PCs e Notebooks e passando mais tempo a utilizar smartphones e tablets. Então, invista em layouts responsivos que se adaptam a qualquer tela. O futuro já começou e ele é multitelas!

2 – Redes Sociais mais fortes

A grande maioria utiliza as redes sociais para divulgar sua marca e conteúdo. Mas acredito que em 2015 elas deverão ser utilizadas mais estrategicamente, porque o maior retorno de tráfego vem dessa parte e, mais desafiador 2015 será para nos destacarmos diante da imensidão de postagens. Para ajudar, como o Facebook  – uma das principais redes de tráfego da maioria de sites e blogs – diminuiu ainda mais o alcance orgânico, logo, exigirá ainda mais criatividade para alcançar curtidas, alcance e engajamento.
Outro ponto a se destacar, é estudar bem a necessidade de uso de cada rede. Algumas podem ser muito úteis para o alcance de público-alvo, já outras, podem ser totalmente desnecessárias. Saber um caminho a traçar é primordial sempre.

3 – Conteúdo é tudo e a Interatividade domina

Não adianta ter site responsivo, redes sociais fortes, mobilidade, entre vários outros pontos se o seu conteúdo não agrada quem deseja alcançar. O agradar que eu digo, é fazer com que o seu público, a primeiro momento, se encante com sua chamada e seja capturado. E posteriormente que o entretenha, ensine e informe.
E depois de entreter ou informar, é importante criar interação, com que teve o cuidado e atenção de expor sua opinião.  Esses são pontos que nem deveriam ser citados, já deveriam estar mais que frisados para todos nós, mas que geralmente é esquecido. Porém, você pode comparar blogs de sucesso, são aqueles que contém, não apenas um grande número de curtida e compartilhamento, mas que geram conversas em torno do artigo postado.

4- E-mail Marketing cada vez mais parecido com uma simples conversa

De tempos para cá, eu tenho visto e percebido, que cada vez mais os grandes nomes do marketing digital trabalham muito mais um assunto ou puxam um papo com você, do que se importam em enviar aquele e-mail todo ‘quebrado’ repleto de imagens. Isso porque, mais uma vez, o que atrai o publico é o que você tem para ensinar, informar ou entreter.  As imagens ou vídeos vão ficar a disposição, mas em um link. E não os print’s das mesmas ‘jogados’ em um layout que você pode não permitir a exibição de imagem.
Outro ponto que conta demais, é a sua lista de e-mail. É importante trabalhar em suas páginas esse meio de captura, além de dar a opção de segmentar ainda mais o seu público. Isso aumentará, significativamente, a porcentagem de aberturas e cliques – e por final, conversão!

5 – SEO, Links Patrocinados, Facebook Ads…

Esses pontos finais são muito importantes. As técnicas de SEO deve ser estudado constantemente, pois vive sendo atualizados e, é como uma caixa de Pandora: a gente nunca sabe tudo que há dentro dele. Mas o que pode ser aprendido deve ser absorvido e colocado em prática, procure sempre se atualizar nesse ponto, afinal, ele quem vai te ajudar a ter um excelente alcance nas buscas orgânicas.
O foco central do SEO, por mais que envolva muito trabalho de nossa parte, é trazer conteúdo relevante. A partir daí, é que deve trabalhar para colocar as palavras-chaves, frases e perguntas ideais que as pessoas escreveriam em um site de buscas.
Sobre links patrocinados e Facebooks Ads, existe toda uma competição e comparação para o uso dos mesmos. O interessante é sempre saber como você deseja segmentar o seu público e saber separar uma porcentagem interessante para ganhar visibilidade nos dois, sempre que possível. Mas não dependa totalmente deles, o orgânico e o direto, em minha visão, ainda são os melhores para se ter uma conversão sólida.
Fonte: http://www.universodosnegocios.com/

← Postagens mais recentes Postagens mais antigas → Página inicial